Avril Lavigne no Rio

Depois de um dia inteiro na praia, finalmente chegou a hora tão esperada! Só pra aumentar minha ansiedade, a fila pra entrar no show da Avril Lavigne estava GIGANTE. E o segurança avisando que íamos acabar entrando junto com a banda não ajudou muito. Mas tudo ficou perfeito quando a galera gritou e se esmagou pra chegar mais perto daquela pequena pessoa em cima do palco.
20140503-231552.jpg
Quando essa loirinha subiu no palco com orelhas de gatinho e uma saia com Hello Kitties, cantando Hello Kitty, eu ainda não acreditava que estava realmente ali. Mas depois de Girlfriend, comecei a perceber que aquilo estava mesmo acontecendo.
Ela saiu e voltou cantando Rock N’ Roll, e se a galera não tava tao animada antes, com certeza ficou!
Cantou Smile e logo após disse que nós, brasileiros, éramos a razão pela qual ela sorria, awn, que fofa. Continuou com I Always Get What I Want, tirou um pausa pra trocar de roupa e cantou Give You What You Like, When You’re Gone, Nobody’s Home, I’m With You, e acho que My Happy Ending, mas não tenho certeza a ordem certinha. Eu estava meio ocupada demais me esgoelando pra prestar atenção nisso.
20140504-000216.jpg
E na melhor parte do show ela apareceu assim, com chifres e toda de preto, awn ❤ Entrou cantando Bad Girl, e depois a melhor música de todos os tempos: He Wasn't, seguida de Sk8ter Boi, que está em segundo lugar na minha lista de melhores músicas.
20140504-001127.jpg
Depois disso ela saiu, e o público ficou pedindo “Complicated” e “Let Me Go”, até o momento de um tufo de cabelo amarelo reaparecer na bateria, tocando Song 2, e depois se apossou do microfone de novo pra finalizar lindamente com What The Hell e Complicated, que foi quando fotos dela antiga e atualmente, junto com alguns pedaços de seus clipes, começaram a aparecer no telão, e a menina do meu lado começou a chorar desesperadamente. Acredito que muita gente devia estar naquele estado também. Eu tava tão feliz que não consegui nem pensar em chorar, mas fiz isso logo depois que entrei no taxi pra voltar ao hotel.
Realizei um dos meus maiores sonhos, e aconselho a todos tentar fazer o mesmo. Ainda não acredito que realmente fui no show, por mais que a falta de memória do meu celular fique me lembrando disso o tempo todo. É bem difícil de explicar como eu me senti lá e como me sinto agora, mas é algo parecido com sonhar, realmente. Ah, se eu estou sonhando, por favor, que não me acordem nunca mais.

Filmes no colégio

Minhas aulas infelizmente começaram nessa segunda-feira. E como todo mundo sabe, estudar não é a coisa mais legal do mundo, como parece nos filmes. Mas não adianta nada ficar reclamando, certo? Certo. E pro ano letivo não começar tão ruim, perdi alguns minutos  de aula pensando nos meus filmes preferidos que se passam em escolas, com estudantes nada normais, e situações não tão comuns. Afinal, ninguém vai pra aula cantando de alegria.

1. High School Musical 3

Ah, mas que surpresa, não? É claro que HSM estaria nessa lista. Atire a primeira pedra quem nunca assistiu um dos filmes! Eu não os vejo faz muito tempo, mas fizeram parte da minha infância e eu guardo um carinho bem grande por todos eles! E também, é claro, porque tem o Zac Efron e ele simplesmente é lindo. O último filme da trilogia é o meu preferido, e é o que menos aparecem roupas horrorosas ou a Gabriella sendo muito sonsa. E pela primeira vez, o Zac realmente canta como Troy.

2. Grease: Nos Tempos da Brilhantina

Um musical clássico muito fofo e hilário, naquele estilo anos 50/60! Sandy (Olivia-Newton John) conhece Danny (John Travolta) durante o verão e eles se apaixonam, mas ela tem que voltar pra Australia. Porém, acaba ficando e estudando na mesma escola que ele! No início, é esnobada pelo menino, que queria se exibir para os amigos. Típico comportamento dos jovens daquela época. Depois de muitas músicas, que John canta de um jeito horrível, extremamente desafinado, o casal troca de estilo. Ela se veste diferente para agrada-lo e ele faz o mesmo! E a clássica música “Your The One That I Want” termina juntando os dois. Eles se formam e vão embora em um carro voador. Não, não faz sentido.

3. Hairspray: Em Busca da Fama

Se Zac Efron e John Travolta já eram lindos separados, imagina juntos? Bem, John não é tão lindO assim… Pois ele é uma mulher gorda, também dos anos 60. Nesse filme, romance não é exatamente o assunto principal…e sim o sucesso, a fama! Tudo acontece em Baltimore, uma cidade que tem um programa de tv muito famoso chamado “The Corny Collins Show” e Tracy Turnblad, uma menina gordinha bem fora dos padrões que tenta quebrar todos os tabus da época, como o racismo e a diferença de classes sociais. Zac Efron é ninguém mais que Link, o galã tanto do programa quanto da escola. E é claro que Tracy gosta dele, e que ele namora a menina mais popular do colégio, a loirinha patricinha e má, Amber. Só que ela não esperava que Tracy fosse virar um sucesso e conseguir tudo o que queria, inclusive Link. É baseado em um musical da Broadway e simplesmente incrível!

5. Clube dos Cinco

Imagine 5 estereótipos de adolescente em uma mesma sala de detenção em pleno sábado tendo que escrever uma redação de mil palavras sobre si mesmos. O valentão, a patricinha, o nerd, a esquisita e o esportista popular. Não dá muito certo… Assim como a habilidade de se divertir e arranjar confusão o tempo todo, pode não parecer, mas eles tem muitas coisas em comum. É um filme de 1985, mas os problemas dos adolescentes não mudam com os anos. Estamos sempre insatisfeitos com nossos pais, notas, professores, enfim, de tudo. E é reclamando da vida que eles se tornam verdadeiros amigos, ou mais que isso…

5 e 6. LOL

Não tão engraçado, nem tão musical, LOL conta a história de Lola (Miley Cyrus quando ainda era normal), uma menina como outra qualquer. Ela vive dias maravilhosos, apaixona-se pelo melhor amigo, tem problemas com a mãe, perde a virgindade, começa a tirar notas ruins e sempre escreve tudo em seu diário. Mas, sua mãe sem querer querendo um dia o lê, e descobre tudo o que não quer descobrir. É um remake de Rindo à Toa (2008), com mais tecnologia, mas os mesmo conflitos. Eu gosto de ambos. São realistas e tem uma trilha sonora cheia de músicas legais.

7. Escola de Rock

Imagina ter um professor desses, que te faz escutar música boa como dever de casa? Eu ia pra escola todo dia cantando, com certeza! Mas só acontece em filmes, mesmo. Jack Black é Dewey Finn, um cantor e guitarrista que finge ser o professor substituto da 5ª série, mas forma uma banda com as crianças e quase vence a Batalha das Bandas. Além de Jack e suas palhaçadas, tem músicas maravilhosas e participação da Miranda Cosgrove bem pequenininha.

Tem tantos outros que eu queria colocar aqui, mas a preguiça é mais forte que eu, deixa pra próxima.

Até!

Playlist: The Offspring

Pra quem não sabe, hoje é o show do Offspring aqui em Floripa. Eu conheci a banda pelas músicas “Why Don’t You Get a Job” e “Hit That” que meu pai escuta o tempo todo e até hoje me fazem rir e cantar como uma retardada  , mas a maioria das pessoas já deve ter ouvido Pretty Fly (for a White Guy) em algum lugar. O vocalista e guitarrista, Dexter Holland, e seu amigo baixista, Greg Kriesel, fundaram a banda durante os anos 80 nos EUA e permanecem tocando juntos até hoje, graças a deus.

Enfim, aqui embaixo estão as minhas músicas preferidas, entre as mais conhecidas ou não, tanto pra quem vai no show, quanto pra quem vai ficar só na vontade… Tem como se controlar ouvindo isso? Sei la, eu não consigo. Duvido você não rir de pelo menos um dos vídeos.

Existem várias outras músicas, algumas ainda melhores que essas, mas como eu já disse, to mostrando só as minhas favoritas. Espero que tenham gostado!