Livro: E se for você?

img_7331Cal é o típico garoto que foi excluído de tudo na escola e chegou na faculdade sem saber exatamente o que queria, apenas curtindo a atenção que antes não recebia. Até o dia em que uma cópia perfeita de sua paixão infantil reaparece, agindo de um forma totalmente diferente e alegando ser outra pessoa. Eles se apaixonam, é claro.

Nicole era aquela clássica menina arrumadinha, super protegida pela mãe, que brincava com as crianças da rua, mas quando cresceu ficou popular no colégio e esqueceu de todos eles. Por trás de toda essa máscara de garota perfeita, ela esconde um segredo extremamente triste. Isso a faz passar a maior parte do tempo quieta, apenas concordando com o que acontece ao seu redor. Cal sempre foi apaixonado por ela, mas sua melhor amiga, Richelle, era louca por ele, então a paixão já era impossível desde o berço. Tudo piorou quando Richelle foi embora para Califórnia sem dar explicações aos amigos, e apenas Nicole era convidada a visitá-la. Foi depois desse acontecimento que Nicole parou de falar com Cal e Rae (uma amiga da rua também, melhor amiga de Cal).

Nyelle é o oposto de Nicole. Tirando a aparência física, ela é totalmente diferente. Extrovertida, vive desarrumada, com um casacão pro frio, vários porcarias no bolso, anda sem celular e sem rumo, topa qualquer aventura, sobe em árvores, bebe, enfim, é meio imprevisível. Cal resolve conhecer essa menina, fingindo não notar sua semelhança com Nicole. Mas os dois se apaixonam, ao mesmo tempo que os pais de Nicole descobrem que ela não estava em Harvard (faculdade na qual dizia estudar) e havia desaparecido. É nesse momento que tudo começa a fazer sentido (é aqui que eu paro de dar spoilers).

img_7336

img_7338

Curti as cores a organização do livro. É confuso de explicar, as passagens parecem bagunçadas, mas no fim, funciona.  O final é bem intrigante e triste. Os capítulos são narrados pelo Cal, mas em alguns momentos Richelle e Nicole narram memórias de sua infância, tanto antes quanto depois da súbita viagem. É um pouco confuso, mas é isso que torna a história interessante. É dessa forma também que entendi a importância de Richelle em todo o contexto. Entre memórias de criança e os acontecimentos com Nyelle, cria-se um suspense, até uma certa melancolia. Fiquei presa ao livro querendo saber quem diabos era Nyelle, se ela era Nicole, e por que teria mudado assim de repente, por que Richelle foi embora sem se despedir e assim vai… São diversos questionamentos respondidos ao longo do livro, em pequenos pedacinhos de informação.

img_7333

img_7334

Foi um dos poucos que consegui ler durante 2016, tirando os obrigatórios para o vestibular, então posso dizer que, apesar de traduzido no estilo best-seller, é muito interessante. Fui obrigada a parar e refletir um pouco, e acho que todo mundo é meio como a Nicole. Todos temos vontade de ser outra pessoa, de fugir da zona de conforto em alguns momentos, e também existe aquele pedaço da personalidade que cada um tem e ninguém mais conhece. Nem todos, porém, passam pelos distúrbios de personalidade e pelo pressionamento dos pais como ela. Apesar de existirem pais que querem mudar completamente seus filhos, isso não é a realidade de todo mundo. E não deveria ser pra ninguém…

Já estou viajando aqui, haha.

Beijão!

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s